Naldo Davanzo reúne-se com prefeito e secretárias municipais para discutir atendimento de ambulâncias à população

Naldo Davanzo reúne-se com prefeito e secretárias municipais para discutir atendimento de ambulâncias à população

Publicado em: 05 de junho de 2019

Na última semana o presidente do Legislativo charqueadense, Naldo Davanzo (PTB), reuniu-se com o prefeito Romeu Verdi (PSDB), a secretária de Governo, Valkiria Callovi, a secretária de Saúde, Waldirene Cassarotti, e o procurador jurídico do município, Carlos Eduardo Del Pino, para tratar sobre o atendimento de ambulâncias à população.

 

A ocasião, ressaltada pelo parlamentar durante a 13ª Sessão Ordinária, que aconteceu nesta terça-feira (04), na Câmara Municipal, foi motivada devido a mais uma ocorrência no município que evidenciou a falta de ambulâncias de plantão para atendimento emergencial – tema este debatido e cobrado com frequência pela maioria dos vereadores da Casa.

 

Naldo, por sua vez, buscou junto ao Executivo mais esclarecimentos sobre o último acontecimento e também providências a serem tomadas a fim de evitar mais contratempos do tipo. “O que está acontecendo é uma falta de comunicação, porque ambulância nós temos e temos duas pessoas de plantão direto”, informou. “Quando uma ambulância vai para Piracicaba, por exemplo, tem outro motorista que fica de plantão”, acrescentou o vereador.

 

De acordo com o presidente do Legislativo, ao término da reunião, a secretária de Saúde foi ao Hospital e Maternidade Beneficiente de Charqueada para alinhar informações com a diretoria da instituição. “O hospital tem o telefone do Caninho (motorista e servidor municipal) e ele passa quem está de plantão quando uma ambulância não está aqui (na cidade). Na falta de uma ambulância, ou quando esta estiver em Piracicaba, de imediato já tem outra pessoa (motorista) no aguardo. Então eu espero que não aconteça mais isso (falta de atendimento emergencial por conta de ambulância), e não pode mesmo acontecer. Muitas vezes é falta de comunicação, e nós, vereadores, também temos que saber o que está acontecendo para informar a população”, explicou. “Foi um erro, uma falta de comunicação, mas estamos agora tentando consertar isso”, concluiu.


Publicado por: Alinne Schmidt

Cadastre-se e receba notícias em seu email