Jaime Fava apresenta moção de apoio aos empregados e aposentados dos Correios

Milhares de trabalhadores e aposentados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos foram lesados durante os últimos anos pelo Fundo de Pensão Postalis; fato motivou a elaboração da propositura

Publicado em: 28 de setembro de 2018

O vereador Jaime Fava (PSD) ocupou a tribuna livre na última Sessão Ordinária, que ocorreu na terça-feira (25), para reivindicar apoio aos empregados e aposentados dos Correios, lesados durante os últimos anos pelo Fundo de Pensão Postalis. Por meio da moção nº 08/18, o parlamentar detalhou os fatos que norteiam o assunto e pediu pela aprovação da propositura, que foi acatada por unanimidade pela Casa.

 

Na moção de apoio Fava destacou que a má gestão no fundo de pensão foi evidente, sendo alvo do TCU (Tribunal de Contas da União), da Polícia Federal e do Ministério Público. “Quem paga a conta pelos desvios são os funcionários e aposentados dos Correios”, relatou.

 

O Postalis, conforme especificado na propositura, enfrenta problemas financeiros desde 2011. Para cobrir as perdas do fundo os Correios passaram a descontar parte do salário dos funcionários da ativa e do benefício dos trabalhadores já aposentados.

 

Hoje o déficit financeiro, de acordo com Fava, foi apurado em R$ 7 bilhões.

 

“O motivo de estar na tribuna é para pedir apoio para que os funcionários dos Correios sejam ouvidos pelos órgãos competentes, porque é um descaso com o dinheiro do trabalhador. Uma empresa não é nada se não der valor para o seu patrimônio principal, que é o patrimônio humano, as pessoas que vestem a camisa, que fazem as coisas acontecerem. De nada adianta você ter uma máquina maravilhosa e um funcionário incapaz. Eles fizeram das tripas corações nesse tempo que estiveram com falta extrema de funcionários [...]”, destacou.

 

Ainda, na conclusão da referida moção de apoio, o vereador pede que “as matérias legislativas que envolvam o Postalis e seus planos possam merecer a atenção e comprometimento das estruturas políticas federais, visando mitigar os impactos danosos que já vêm sendo arcados pelos aposentados e aposentáveis da ECT, que já se somam em mais de 140 mil participantes assistidos em todo o território nacional”.

 


Publicado por: Alinne Schmidt

Cadastre-se e receba notícias em seu email